Mapas de calor, realidade ou ficção?

separator

Mapas de calor, realidade ou ficção?

Sem dúvida, uma das características mais “interessantes” quando falamos de análises de presença no retalho, centros comerciais e qualquer negócio onde queiramos saber um pouco mais sobre os costumes e hábitos dos nossos clientes quando nos visitam são os mapas de calor ou heatmaps.

Na verdade, existem muitas aplicações de análise no mercado que oferecem essa funcionalidade. Algumas com mais ou menos detalhes, mas, no fim de contas, para nos ajudar a corroborar o que, normalmente, já anteriormente sabíamos se conhecemos o nosso negócio: onde os visitantes se acumulam, que áreas são mais visitadas, por faixas horários, por dias da semana, estações do ano, etc.

Devemos esclarecer que estamos a falar de mapas de calor gerados por dados captados pela tecnologia Wi-Fi. Com base na leitura por parte das aplicações dos sinais dos clientes que tenham o telemóvel com Wi-Fi ativado, o que permite que sejam acompanhados e monitorizados. Lembre-se que a precisão da localização por Wi-Fi não é um GPS. É um raio de aproximadamente 4 a 6 metros quadrados, desde que tenhamos uma leitura de 3 ou mais AP ao mesmo tempo do mesmo dispositivo, que esteja ligado à rede para nos dar melhores dados de posicionamento e também, nesse momento, as interferências de onda e sinal coincidentes (ruído) não sejam muito altas.

É uma localização de modo anónimo, desde que não se liguem à rede fornecendo informações de contacto que se associem posteriormente ao MAC do dispositivo e, portanto, damos nome e apelidos ao visitante anónimo. Esta opção permite-nos obter essa funcionalidade tão procurada em qualquer negócio perante o público: mensagem automática ao responsável de que “António acaba de voltar à loja” ou mensagem ao cliente de “Obrigado, António, por voltar pela segunda vez nesta semana” ou mensagem promocional “António, por ser um cliente fiel nos últimos 3 meses apresente este vale para beneficiar de uma promoção.”

É aí que realmente aproveitamos o potencial da análise de presença e dos mapas de calor: a exploração dos dados que o sistema nos fornece. E para isso, o departamento de marketing deve ser capaz de dedicar o tempo necessário para analisar os dados obtidos, gerar relatórios de resultados e, a partir deles, tomar ou mudar decisões estratégicas com base na análise dos grandes dados obtidos naquele período de tempo.

Fonte: Density Networks
Autor: Eloy Fructuoso
Data: 12/7/2018
Imagens: Proximus